Quem é César Boaventura ?

QUEM É CESAR BOAVENTURA

No final de 2017 o escandalo rebenta. Incialmente sai na SIC a notícia de que o jogo Feirense – Rio Ave tem jogadores arguidos, quatro jogadores do Rio Ave, que foram abordado para perder. Os jogadores são Marcelo, Cássio, Nadjak e Roderick. No decorrer dessa investigação descobre-se que um empresário andou a aliciar jogadores em nome do benfica, e que há jogos do campeonato de 2015/16 suspeitos, sendo que um deles é o Rio Ave – Benfica (em que o benfica marcou após uma bola à barra na própria baliza do André Vilas Boas), que foi decisivo nas contas do título desse ano.

Jogo entre Rio Ave e Benfica investigado pela PJ no caso de viciação de resultados Empresários ligados às águias terão abordado jogadores clube.

A Policia Judiciária está a investigar suspeitas de pagamentos a jogadores do Rio Ave, para perderem um jogo com o Benfica, a 23 de abril de 2016. Não há para já arguidos e a investigação, que começou no Porto, transitou agora para Lisboa. Foi no âmbito da investigação à suspeita de um esquema, envolvendo elevadas apostas e relacionadas com o jogo Feirense-Rio Ave, em fevereiro deste ano, que a Judiciária encontrou indícios de que um outro encontro, envolvendo o Benfica, poderá ter sido falseado.  Investiga-se a batota nos resultados, depois de testemunhas inquiridas pela PJ do Porto terem dado conta de que em abril do ano passado – há duas épocas – empresários ligados ao Benfica terão abordado os mesmos jogadores mais tarde constituídos arguidos no processo do Feirense-Rio Ave. Essa investigação em concreto, a que diz respeito às apostas que terão sido inclusivamente suspensas, não terá tido resultados e há já uma indicação no processo para proceder ao arquivamento. os quatro atletas foram constituídos arguidos apenas para sustentar a apreensão dos telemóveis. Em dois dos casos, os aparelhos já terão mesmo sido devolvidos. O Benfica terá utilizado emissários, neste caso empresários, para pagar a jogadores do Rio Ave para propiciarem a vitória do encarnados. Nesse jogo o Benfica ganhou por 1-0. O CM e a CMTV sabem que a decisão de que esta investigação transitasse para Lisboa foi tomada pelo magistrado do Ministério Público. Entendeu que estava relacionada com outras investigações que têm o Benfica como alvo e que estão entregues à Unidade de Combate ao Crime Económico e Financeiro da PJ. É o processo vulgarmente conhecido como o dos ’emails’ que agora ganha uma nova vertente.

Vai-se a ver e o senhor está cheio de negócios “espectaculares” com o Benfica com especial destaque para o caso de Mika (que veio-se a saber ainda pertencia ao Benfica) e Coulibaly (o tal jogador que esteve 1 mês e meio a treinar no Seixal e depois acabou por assinar com o Farense, clube que perdeu a manutenção na II Liga na secretaria por um erro infantil. Curiosamente, esse erro permitiu ao Benfica B a manutenção na II Liga).

César Boaventura também faz negócios “maravilhosos” com clubes no leste da Europa, nomeadamente na Moldávia, terra dos senhores da União de Leiria que foram presos na operação Matrioskas. Curiosamente, o Benfica foi buscar ao União de Leiria vários jogadores por empréstimo (Leiria a emprestar jogadores ao Benfica!?).

Um dos sócios de César Boaventura na GIC é precisamente Abel Silva, o tal herói de Riade e que recentemente passou à condição de arguido no caso “Jogo Duplo”. Abel Silva que para além dos 12 anos que esteve como jogador do Benfica, passou ainda por mais duas ocasiões pelo clube da Luz. Em 2004 foi contratado para adjunto de Rui Vitória, que na altura era treinador dos Juvenis. Em 2008 regressou como olheiro especialista nos mercados de leste.

BOAVENTURA E BENFICA

A uns meses começou a circular nas redes sociais uma gravação entre Luís Filipe Vieira e o empresário César Boaventura, segue transcrição da conversa;

Toda esta lição de Luís Filipe Vieira a César Boaventura é um tratado. Da forma como se deve vestir, na forma reiterada como instruiu o aprendiz a mentir aos responsáveis do Everton e fechando com um forte e emocionante incentivo para que o seu César siga as pisadas do grande líder com um épico: “Aprende pá. Aprende a negociar sozinho, caralho.”. Uma lição que mostra bem a cumplicidade que há entre os dois e que mata a teoria do “o Vieira sabe lá quem é o César Boaventura”. Não sabe, não…

E- Toupeira

No âmbito do processo e-Toupeira foram feitas centenas de consultas a mais de uma dezena de processos judicias. De todos os processos que o Benfica manifestou a vontade às suas toupeiras de ter acesso a informação confidencial, há dois que merecem algum destaque.

Os processos de Hugo Gil e César Boaventura

Na acusação que anda a circular pelas redes sociais é possível verificarmos dois maravilhosos exemplos.

Ora, no dia 21 de Fevereiro de 2018, o senhor Hugo Gil pediu ajuda a Paulo Gonçalves através de uma mensagem de whatsapp, após ter recebido uma notificação de constituição de arguido num processo interposto pelo jornalista Bernardino Barros. Uma semana depois (1 de Março), Paulo Gonçalves via Snapchat solicitou a José “toupeira” Silva a consulta do processo que envolvia Hugo Gil. Dois dias depois, José “toupeira” Silva acedeu ao processo com as credencias da uma funcionária judicial sem que esta tivesse autorizado essa utilização. 

Na acusação é ainda referido que Paulo Gonçalves pediu à toupeira para pesquisar processos relacionados com o empresário de jogadores César Boaventura, mais conhecido dos adeptos de futebol como “César das malas”. É uma pena que o Benfica tenha perdido as suas toupeiras. Algo me diz que os processos relacionados com este senhor vão avançar nos próximos tempos.

PAGAR PARA PERDER

A SIC apresentou ontem uma reportagem intitulada de “Pagar para perder”. O jogo em causa é o Marítimo-Benfica da penúltima jornada do campeonato de 2015-2016. Este é um dos encontros sob investigação da Polícia Judiciária e do Ministério Público, no âmbito do caso dos e-mails. Dois jogadores do Marítimo garantem que foram abordados para perder o jogo com o Benfica.

Numa reportagem transmitida pelo canal televisivo SIC, dois jogadores do Marítimo — que falaram sob anonimato — afirmam ter sido aliciados para perder propositadamente o jogo contra o Benfica.

Na conversa relatada por um dos jogadores, identificado como “Pedro”, e tida entre este e alegados intermediários do Benfica, é pedido ao jogador que não remate nem jogue como o habitual. Em troca receberá 40 mil euros. Os alegados intermediários do Benfica pedem então que não comente aquela conversa com ninguém, sublinhando que “o Benfica é muito grande”.

O encontro durou dois a três minutos e teve lugar dois dias antes do jogo, no Pestana Casino Parque. Depois desse encontro, o jogador que falou sob anonimato nunca mais terá sido contactado.

A um segundo jogador, com o nome falso de “Armando”, ter-lhe-á sido oferecido por César Boaventura um contrato com o Benfica caso o Marítimo perdesse aquele jogo. O mesmo jogador diz ainda que Paulo Gonçalves, o assessor jurídico do Benfica que está a ser investigado no caso dos emails, estará ligado a estes processos de aliciamento. 

Quando os jogadores do Marítimo decidem denunciar esta tentativa de suborno, Horácio Sousa, Médico a altuda do Marítimo fez o seguinte post no Facebook;

Lionn acusa César Boaventura de aliciamento em jogo com Benfica

.O defesa brasileiro Lionn declarou no Tribunal de Esposende​, de acordo com notícia avançada esta quinta-feira pelo Expresso, ter sido alvo de uma tentativa de aliciamento por parte do agente desportivo César Boaventura, para viciar o jogo entre Benfica e Rio Ave, da época 2015-16.

No depoimento prestado pelo ex-lateral do Rio Ave (actualmente ao serviço do Desp. Chaves), no âmbito de um processo interposto pelo guarda-redes brasileiro Cássio contra César Boaventura, Lionn terá afirmado, acerca do empresário: “Tentou comprar-me antes do jogo contra o Benfica. A mim, ao Cássio e ao Marcelo”, cita o Expresso.

Como é perceptível, Lionn no dia de jogo, faz um post no Facebook em que dá a entender que iria jogar, não terá ido a jogo, porque se terá amedrontado.

Temos também Cássio que confirma a versão de Lionn Lucena implicando tambem Luís Filipe Vieira no esquema.

É impossível tentarem dissociar César Boaventura do Benfica, afirmou á boca cheia na TV nacional que foi o empresário que trouxe Gabriel Barbosa do Inter de Milão para a Luz, e que levou o central Lisandro Lopez para o clube italiano.

Foi o empresário que levou Mika, ex guarda-redes do Boavista para o Sunderland FC ficando como oferta do Benfica 50% do valor do passe de Mika, o que lhe terá trazido um valor próximo dos 580mil euros.

Pelo seguinte documento tornado publico pelo Mercado de Benfica, é possível ver que César Boaventura viajou pela Benfica Viagens

Há outros negócios entre Boaventura e Benfica;

Coulibaly – Vianense – Benfica – Farense no ano em que o Farense desce amadoramente de divisão por um erro de secretaria, salvando o Benfica B da descida.

E mais tres jogadores do Atlético CP, Didi, Harramiz e Wei Huang, em todos eles, a Gic liderada por César Boaventura é ofertado pelo benfica de percentagens de passe dos jogadores, á semelhança do negocio de Mika em que faturou 580mil euros.

No dia 19 de julho de 2018, o Blogue Mercado de Benfica divulgou dois documentos relacionados com César Boaventura, o contrato dos direitos económicos do atleta Christian Neiva Afonso, também conhecido por Kiki, e o contrato de transferência de Manuel Liz para o Atlético CP.

Relação com o Atlético CP

Nota: Retirado do site do “O Polvo” (Link) mas com algumas alterações..

O contrato de cedência dos direitos económicos de Christian Neiva Afonso, conhecido por Kiki, demonstram desde já a relação existente entre César Boaventura e o Atlético CP.

Kiki tinha acabado de se transferir para o Atlético CP, tendo César Boaventura ficado com os direitos enonómicos do jogador, pagando assim os salários deste.

Contrato de transferência de Manuel Liz

Manuel Liz, jogador do Benfica, foi transferido para o Atlético CP com a ajuda da empresa de César Boaventura.

Neste contrato o Benfica ofereceu 50% dos direitos económicos a César Boaventura e 25% ficaram divididos entre os Benfica e o Atlético CP. Não deixa de ser curioso que o agente César Boaventura fique com a maior percentagem do passe. O contrato foi celebrado através de Abel Silva, ex-gestor de carreiras da GIC, empresa de César Boaventura, que é um dos arguidos do processo Jogo Duplo. Podem saber quem é Abel Silva neste artigo do Mister do Café (aqui).

Tentativa de transferência do atleta Harramiz para o Atlético CP

Harramiz foi outro dos jogadores que o Benfica e César Boaventura tentaram levar para o Atlético CP no mercado de transferência de inverno da época 2013/2014. A 12 de janeiro de 2014, Francisco Nobre, um dos administradores da SAD do Atlético CP, enviou o seguinte e-mail para César Boaventura.

Este e-mail foi reencaminhado por César Boaventura para Paulo Gonçalves. No dia 13 de janeiro de 2014, Paulo Gonçalves respondeu a César Boaventura.

No dia seguinte, César Boaventura revelou que o negócio tinha sido anulado.

De referir que Harramiz está presente noutra polémica entre o Benfica e o Farense, em que o clube algarvio perdeu pontos prepositadamente por ter colocado em jogo Harramiz quando este estava emprestado pelo Benfica, o que não é permitido pelo regulamento da Liga.

Contrato de transferência de Mika para o Atlético CP.

A 27 de janeiro de 2014, Célia Falé envou um e-mail a Paulo Gonçalves referente ao contrato de transferência de Mika para o Atlético CP.

Em anexo encontrava-se o contrato de transferência.

Não coloquei o contrato na totalidade por ser semelhante aos anteriores, tendo o Benfica conferido 50% dos direitos económicos de Mika a César Boaventura. O contrato foi assinado no dia 27 de janeiro 2014. Mika foi o terceiro jogador a ingressar no Altético CP nesse mercado de transferência e o segundo envolvendo um atleta do Benfica. Não foram três devido à desistência de Harramiz. O jogador Mika está envolvido em outras transferências caricatas mas será assunto para outro artigo.

O investidor Chinês do Atlético CP

Em outubro de 2013 o Atlético Clube de Portugal criou uma Sociedade Anónima Desportiva com a entrada de um investidor chinês.

 

O proprietário da AMPING é o Eric Mao (Ou Xiadong Mao). Eric Mao está envolvido em vários escândalos por esta europa fora, relacionado com “match-fixing”, tal como o Jogo Duplo em Portugal, onde curiosamente Abel Silva também é arguido. E não sou eu que o digo, é a própria UEFA num relatório enviado à Federação Portuguesa de Futebol em 2014.

Segundo Javier Mena investigador da International Center for Sport Security (ICSS), citado no jornal RomenoGazeta Sporturilor, a máfia das apostas instalou-se a partir de 2013 utilizando empresas de fachada para comprar pequenos clubes na Europa. Javier Mena referiu que traziam com eles pessoas de confiança, incluíndo jogadores, e pressionavam o treinador para colocar os jogadores que desejavam em campo.

(Notícia Completa)

Ao abrir a notícia acima vão ficar agradavelmente surpresos com a imagem utilizada por este site Romeno. Vou deixar aqui parte da tradução da cronologia colocada no artigo desse jornal que resume em parte o artigo acima.

2012

Eric Mao trabalha em estreita colaboração com o Dalian Shide FC, clube chinês, na altura treinado por Nelo Vingada.  Nesse ano a imprensa lituana escreve que Eric Mao está a negociar a aquisição do clube REO Vilnius. e também estava em contato com o Suduva Mariampole, clube que também estava envolvido nos últimos anos em jogos suspeitos.

2013

Nelo Vingada ajuda Eric Mao a comprar 70 % do Atlético CP, pois este foi jogador do Atlético no início da carreira ajudando assim nos contactos necessários à aquisição do clube. A administração do clube é responsabilidade de Xialong “Bruce” Ji e Xinxin “Nancy” Cao, funcionários da ANPING.

2014

A UEFA envia um relatório confidencial à FPF, afirmando que Eric Mao é um indivíduo suspeito com ligações às apostas da máfia asiática. Um dos jogadores a ingressar no Atlético CP é o Igor Labuts, guarda-redes da Letónia, que é um dos jogadores suspeitos nos casos de match-fixing. Nesse ano a Polícia Judiciária e a Interpol investigam jogos e comportamentos suspeitos relacionados com o Atético Clube de Portugal. [Um aparte em relação ao artigo Romeno, esse ano corresponde às transferências feitas pelo César Boaventura e Benfica ao Atlético CP]

2015

Segundo o jornal Asia Times, em conjunto com outros investidores, Eric Mao compra o clube Chongqing Lifan. Nesse caso, novamente, traz jogadores e um treinador para o clube em questão, Frank Dumas. Nesse ano a empresa de Eric Mao tentou comprar o clubes Romenos Petrolul e Otelul mas os investimentos eram muito elevados e acabou por desistir.

2016

Ao falhar a compra dos clubes Romenos da primeira divisão, o presidente da AMPING injetou 80’000 euros no Academica Clinceni da segunda liga Romena.

2017

Em 2017 o grupo de investidores portugueses e chineses, ligados ao Atlético CP, compraram um clube da segunda liga Irlandesa, o Athlone Town. Aquando da compra, três jogadores do Atlético CP mudaram-se para esse clube, o Frederico Hernandez, o José Viegas e o famosos Igor Labuts que já tinha sido trazido pelos chineses para o Atlético CP. Dois treinadores do Atético CP também ingressaram no clube, o Ricardo Cravo e o Ricardo Monsanto.  Podem ler mais sobre este caso no seguinte artigo do Expresso.
(Link para a notícia)

Ainda em 2017 três jogadores do Athlone Town são suspensos por um ano, um deles o Igor Labuts.
Também em 2017 uns misteriosos investidores chineses compram o FK Mohelnice. Um jogador do Athlone e um jogador chinês que jogou no Atlético também ingressaram no clube.

Como podem verificar o Atlético CP esteve envolvido com várias personagens ligadas às apostas combinadas. Algumas delas são Abel Silva e César Boaventura que, na primeira janela de transferências depois do empresário Chinês ter comprado 70% do Atlético CP, estiveram envolvidos em três negócios com o clube Lisboeta, sendo que o Benfica também esteve envolvido em dois desses negócios, Manuel Liz e Mika.

Percebe-se que a forma de atuar do Eric Mao é de trazer jogadores e treinadores que lhe dão garantias para efetuar jogos combinados, não deixa de ser curioso que praticamente metade dos jogadores que ingressaram no primeiro mercado de transferência com Eric Mao estejam ligados ao César Boaventura. De referir que certemante haverá provas mais concretas do envolvimento do César Boaventura com jogos combinados quando o site Mercado de Benfica fez a seguinte publicação.

Temos de aguardar pelas próximas fornadas de e-mails para ter mais informações sobre o papel de César Boaventura. No entanto, as coincidências são demasiado grandes e o facto de César Boaventura estar nervoso, indicia as práticas menos próprias deste empresário que, pelo que tem sido veiculado pela imprensa, também participou em jogos da mala com o Benfica na primeira Liga.  O facto do clube encarnado estar envolvido nestas transferências para o Atlético CP também não tem nada de inocente, sobretudo quando o clube referia na reunião de quadros do clube de 2012 que queriam ter influência nos clubes da capital, de onde se incluía o Atlético CP.

1 comment for “Quem é César Boaventura ?

Leave a Reply